Tuberculose será tratada pelo SUS com um comprimido em cada fase do tratamento

Tempo de leitura: 1 minuto


Atualmente, na primeira fase do tratamento, paciente precisa tomar três diferentes medicamento. Expectativa do Ministério é que mudança ocorra em 2020. Tuberculose vai ser tratada com um comprimido em cada fase do tratamento.
Nicole Borges/G1
O tratamento da tuberculose oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) vai mudar a partir de 2020, de acordo com o Ministério da Saúde. A pasta afirma que a nova apresentação do tratamento prevê a administração de dois comprimidos, um em cada fase do tratamento, no lugar de cinco medicamentos.
Tuberculose: o que é e quais são os sintomas, diagnóstico e tratamento
A expectativa é que esteja disponível no SUS até o próximo ano, beneficiando cerca de 1,5 mil crianças menores de 10 anos.
Como é hoje: Atualmente, são ministrados 3 medicamentos na fase intensiva: rifampicina 75 mg + isoniazida 50 mg + pirazinamida 150 mg. Na fase de manutenção, são 2 medicamentos : rifampicina 75 mg + isoniazida 50 mg
Como será: Dose fixa combinada: 1 comprimido reunindo os três medicamentos. Na fase de manutenção, um comprimido reunindo os dois medicamentos.
De acordo com o Ministério da Saúde, o novo formato do tratamento “diminui os erros de dosagem, facilita a administração, melhora a adesão ao tratamento das crianças e reduz os sofrimento dos pais ou responsáveis”.
De acordo com o governo, o Ministério da Saúde atingiu os chamados “Objetivos do Milênio de combate à tuberculose”, que previam reduzir, até 2015, o coeficiente de incidência e de mortalidade da doença em 50% quando comparado aos resultados de 1990. Em 2018, entretanto, houve 72,8 mil casos novos nos país.
Tuberculose: tratamento dura, no mínimo, seis meses

Deixe uma resposta