Ministro Marcos Pontes visita Uberlândia e assina acordo para esporte paralímpico

Tempo de leitura: 2 minutos


O chefe da pasta de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações esteve na feira científica da UFU. Veja entrevista. Ministro Marcos Pontes visita mostra de ciência em Uberlândia e assina acordo para atletas paralímpicos
Reprodução/TV Integração
O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, está em Uberlândia nesta segunda-feira (30). Ele participou, durante a manhã, de uma feira de ciências promovida pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU).
No evento, o ministro assinou com o Município o Acordo de Cooperação Técnica e Científica, que reconhece o Centro de Inovações Tecnológicas em Esportes Paralímpicos como uma referência. O documento é uma espécie de credenciamento que possibilita que o Centro passe a angariar verbas no Ministério.
“O documento faz a conexão com o Ministério e aumenta as possibilidades dos recursos federais serem destinados para cá”, afirmou Pontes.
A mostra e a visita do ministro ocorrem no contexto da programação uberlandense do “Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência” e do “Dia Nacional do Atleta Paralímpico”, comemorados nos dias 21 e 22 de setembro, respectivamente.
“Esse evento coloca a cidade, que já é referência no esporte paralímpico, em nível nacional no quesito. A ciência é a ponta de lança para o desenvolvimento de qualquer país e a missão dela deve ser sempre contribuir para a qualidade de vida, principalmente para quem mais precisa”, afirma o ministro.
A reportagem do MG1 foi conferir de perto a Mostra de Inovações em Tecnologias Assistivas para Esportes e Saúde da UFU, realizada na Arena Sabiazinho e conversou com Marcos Pontes (veja vídeo abaixo).
Ministro Marcos Pontes visita mostra da UFU em Uberlândia e assina acordo de cooperação
Motivação
Segundo o ministro, as pessoas com necessidades especiais são motivo maior de honra para que a ciência e a pesquisa sejam incentivadas. “São exemplo para todos nós e a vida nem sempre é fácil para eles. Com a tecnologia, tudo pode melhorar. Precisamos passar da fase do protótipo para o produto”.
Contingenciamento
Sobre o contingenciamento do governo federal nas áreas da educação e tecnologia, que afetou as pesquisas em todos o país e também atingiu a UFU, o ministro disse que o problema pode ser resolvido com gestão adequada.
“As verbas de outubro para as pesquisas já estão normalizadas. Para o restante do ano, alinharemos com o Ministério da Economia para resolver as questões”, explicou.

Deixe uma resposta