COMOGOZARDEVAGAR

Durante a Campus Party Brasília, o Ministério da Saúde lançou o hackathon “Desafio Zé Gotinha”. Equipes buscaram desenvolver ferramentas voltadas para fortalecer a vigilância e aumentar a cobertura vacinal no país. A equipe vencedora poderá ter sua solução implementada na saúde pública.
Saiba mais no Blog da Saúde: http://www.blog.saude.gov.br/d5uqhx
#VacinaBrasil
#CampusParty

Bolsonaro já disse que informações sobre desmatamento na Amazônia ‘prejudicam’ o Brasil e que quer ter acesso prévio a relatório. Cientistas lançaram manifesto em apoio ao Inpe. Bolsonaro volta a criticar dados do Inpe sobre o desmatamento no Brasil
O porta-voz do governo federal, Otávio Rêgo Barros, afirmou nesta segunda-feira (22) que o presidente Jair Bolsonaro não tem a intenção de impedir a divulgação de dados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).
Na semana passada, Bolsonaro questionou os dados sobre desmatamento na Amazônia. No fim de semana, disse que a divulgação “prejudica” o Brasil e mais cedo, nesta segunda, também afirmou que não pode ocorrer divulgação de dados sem que ele tenha conhecimento prévio para não ser “pego de calças curtas”.
Ao conceder uma entrevista coletiva no Palácio do Planalto, Rêgo Barros foi questionado se, no caso de os dados sobre desmatamento causarem “estranheza” a Bolsonaro, a Presidência pode decidir não divulgar as informações.
“Absolutamente, o Planalto sempre trabalha pelo princípio da transparência. A intenção do senhor presidente é identificar desde pronto no relatório quais são as demandas e quais são as ações prospectivas para corrigir, se for o caso, e para potencializar eventuais dados que ali ocorram no relatório”, afirmou o porta-voz.
“Absolutamente, não há intenção do presidente ou do governo de ferir esta cláusula pétrea, que é a transparência do Poder Executivo para com a nossa sociedade”, acrescentou.
Ministro Marcos Pontes pede ao Inpe relatório sobre desmatamento no Brasil
Diretor do Inpe
Também nesta segunda, o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, divulgou uma nota informando ter pedido ao Inpe dados consolidados sobre o desmatamento da Amazônia nos últimos 24 meses.
Ainda na nota, Marcos Pontes afirmou que o diretor do instituto, Ricardo Galvão, foi convidado para “esclarecimentos e orientações”.
Durante a entrevista coletiva no Palácio do Planalto, o porta-voz do governo foi questionado se Bolsonaro considera demitir o diretor do Inpe. “O presidente não me adiantou qualquer possibilidade neste sentido”, respondeu o porta-voz.
Comunidade científica rebate críticas de Bolsonaro a dados do Inpe
Reação da comunidade científica
Neste domingo, o Conselho da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) divulgou um manifesto em apoio ao Inpe após as críticas de Bolsonaro.
Conforme o manifesto, dados podem ser questionados, desde que com “argumentos científicos sólidos”, não por “motivações de caráter ideológico, político ou de qualquer outra natureza”.
“Críticas sem fundamento a uma instituição científica, que atua há cerca de 60 anos e com amplo reconhecimento no país e no exterior, são ofensivas, inaceitáveis e lesivas ao conhecimento científico”, afirma um trecho do documento.
Outros temas
Na entrevista, Otávio Rêgo Barros também:
informou que o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) terá R$ 31 bilhões para a safra 2019/2020;
disse que, para Bolsonaro, “os nordestinos representam a força do povo brasileiro, que supera adversidades de toda ordem, sendo exemplo de gente resiliente e trabalhadora”.

Frequentemente me indagam sobre o uso de afrodisíacos e se realmente são recomendados. Analisando dados coletados por 05 anos, chegou-se à conclusão que há algumas substâncias que podem melhorar performance sexual. 
Importante informar que desempenho sexual depende de bem estar emocional e físico. Doenças cardiológicas, Diabetes, hipertensão arterial podem comprometer um bom desempenho sexual.

A seguir, listo algumas substâncias que têm algum efeito com melhora do libido e do desempenho sexual.

1) Tribulus terrestris.
2) Ginseng
3) Ginkgo biloba
4) Maca peruana
5) Zestra (*)
6) ArginMax(*)

Importante avaliar se elas podem ser ingeridas com outros medicamentos de uso contínuo, pois podem potencializar e levar a danos em algumas situações. Por exemplo, Gingko biloba pode potencializar o efeito de anticoagulantes.

Substâncias divulgadas, como Saw Palmetto, ostras, chifre de rinoceronte, “mosca espanhola”, entre outras, que não têm seu uso recomendado. Além de não terem efeitos comprovados, podem causar mal à saúde do homem.
(*) compras somente pela web.

O Carnaval está chegando e as possibilidades para encontros aumentam durante a folia. Por mais que se fale, por mais que se aconselhe, os preservativos muitas vezes não são usados de forma correta e uma das consequências desse descuido, é o aparecimento das uretrites. E o que é uma uretrite? É uma inflamação, muitas vezes associada a uma infecção, que ocorre na uretra (canal por onde sai a urina). No caso do homem com pênis normal, a uretra acompanha todo o trajeto do órgão.

Como mostra a foto abaixo, a saída de secreção pelo canal urinário é uma das primeiras queixas do homem acometido pela uretrite. O ardor para urinar também está presente. Esse corrimento pode ser desde uma pequena gota, até mesmo um fluxo contínuo e abundante.

As uretrites são causadas por agentes infecciosos, sendo as bactérias as maiores responsáveis pelas doenças. Essas bactérias encontram-se em locais que quando o pênis penetra, fica sujeito a ser contaminado e logo os sinais e sintomas aparecem. A uretrite mais conhecida é a gonorreia e embora a maioria dos homens se refira às uretrites como gonorreia, nem sempre são os gonococos (agentes infecciosos que causam a gonorreia) os responsáveis. Já falei também nesse blog numa outra ocasião, sobre as infecções por Clamídia.

No caso do homem gay, ao se descuidar do uso do preservativo, as regiões do ânus, da boca e da garganta são os focos para a contaminação. E embora muitos homens gays já saibam dos riscos de receber sexo oral sem preservativo, há muitos que ainda desconhecem essa informação.

Mas preste atenção nessa foto abaixo e CUIDADO COM O SEXO ORAL:  
O leitor consegue visualizar a possibilidade de ter o pênis contaminado caso receba sexo oral desprotegido de um parceiro nessa situação? É dessa forma que uma cavidade oral pode se apresentar no caso de uma infecção, até mesmo causada por uma gripe no seu companheiro de vida.

E como se trata uma uretrite? Na maioria das vezes é necessário uma terapia com antibiótico, sendo a azitromicina uma das drogas que, em dose única, consegue curar 90% das uretrites. Mas a medicação precisa de receita médica para ser adquirida.

Então, um bom Carnaval para todos e lembrem-se do uso de preservativos!!!

Acabou a folia. Essa postagem é para te alertar, caso esteja preocupado com alguma conduta que te faça hoje se arrepender.

Sabemos que durante o Carnaval a possibilidade de se transar com múltiplos parceiros é grande. Se você praticou sexo protegido por preservativo, seja na hora do sexo oral feito e/ou recebido e também sexo com penetração, não há com o que se preocupar.

Agora se houve aquele vacilo ou algum acidente, como rompimento de um preservativo, vão aqui algumas dicas:

1) Está com alguma lesão anal ou peniana ou na região dos pelos da região genital ou na bolsa escrotal, que não existia, agende logo uma consulta médica para saber do que se trata. Não necessariamente será algo preocupante.

2) Está tudo certo, nada de errado no ânus ou no pênis, procure um médico para explicar as situações de risco que você acredita ter se exposto e siga as orientações que ele te passou.

Sei que a grande maioria dos leitores já sabe, mas nunca é demais repetir: sexo sem preservativo pode passar HIV, hepatite, Sífilis, Chlamydia, gonorreia, uretrites das mais variadas, HPV, herpes entre outras menos comuns. 

Faz Prep? Ok, você pode ter se protegido contra o HIV, mas todas as outras citadas acima, se você se expôs, pode estar contaminado.

Exames médicos podem te ajudar a prevenir muitas dores de cabeça no futuro, caso você tenha sido contaminado por alguma Doença Sexualmente Transmissível.